A luta contra o racismo na corrida espacial

18/abr/2017

Por Rose Silva

A história real de um grupo de mulheres negras que trabalharam na Nasa como “computadores humanos” nos anos 1960 e cuja atuação foi essencial para a chegada dos Estados Unidos à Lua, em 1969, é o tema de Estrelas Além do Tempo.  A produção baseia-se em um livro lançado em 2016 por Margot Lee Shetterly, cujo título em inglês é Hidden figures (figuras ocultas). A corrida espacial e as disputas entre a União Soviética e os Estados Unidos em plena Guerra Fria são o pano de fundo.

Além de trazer a público esse fato praticamente desconhecido, o filme traduz bem as dificuldades cotidianas da população negra durante a luta pelos direitos civis nos Estados Unidos, inclusive daqueles que haviam tido acesso a educação e se colocado bem no mercado de trabalho. Ir ao banheiro, tomar um café, uma água ou pegar um livro na biblioteca eram praticamente missões impossíveis e se tornavam grandes obstáculos.  Até mesmo o preconceito dos homens negros em relação à capacidade feminina para desempenhar algumas  funções é abordado em várias cenas.

Ao apresentar-se para ocupar um alto posto no departamento aeronáutico, a protagonista Katherine G. Johnson, interpretada por Taraji P. Henson, é confundida com a faxineira por um de seus colegas, quase todos homens brancos, que em seguida passam a hostilizá-la sistematicamente. Ela também é maltratada pela única mulher que trabalha no local, incapaz de demonstrar empatia.

O filme mostra ainda a trajetória de Mary Jackson (Janelle Monáe), a primeira mulher negra  a ocupar um cargo de supervisão na Nasa, após ter sido pioneira ao adaptar-se ao trabalho quando lá foi instalado um computador da IBM. E da engenheira Dorothy Vaughan (Octavia Spencer), que pleiteou e ganhou na Justiça o direito de frequentar aulas em uma escola que só aceitava homens brancos. Ela tornou-se posteriormente militante da causa feminista e antirracista.

O estilo hollywoodiano dá o tom à produção e culmina no final feliz de três mulheres negras batalhadoras estadunidenses, reconhecidas por seus esforços. O fato de que ainda hoje no mundo da tecnologia imperam o racismo e a discriminação de gênero, com pouquíssimas mulheres em destaque, prova que muito pouco mudou, apesar do esforço delas.

Estrelas Além do Tempo levou três indicações para o Oscar, incluindo Melhor Filme.
Ficha Técnica:
Direção: Theodore Melfi
Roteiro: Allison Schroeder, Margot Lee Shetterly, Theodore Melfi
Elenco: Taraji P. Henson, Octavia Spencer, Janelle Monáe, Mahershala Ali, Kevin Costner
Nacionalidade e lançamento: EUA, 2016

 

 

 

 

 

 

 


GREVE GERAL

São Paulo para contra Temer e as reformas

Com adesão dos trabalhadores em transportes públicos à paralisação, terminais de ônibus e metrô permaneceram vazios nesta sexta

28/abr/2017
POLÍTICA

Governo golpista tem reprovação recorde às vésperas da greve geral

Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira (26/4), por 296 votos a 177, o texto-base da Reforma Trabalhista

27/abr/2017
PUBLICAÇÃO

Boletim de Análise da Conjuntura - abril

Análises sobre os efeitos da Operação Lava Jato no país, as reformas da Previdência e Trabalhista são destaques desta edição

27/abr/2017
ANÁLISE

Com medo, golpistas se desesperam em relação à Greve Geral

Assistir ao desespero dos golpistas antes da greve geral já indica a importância da paralisação nacional, que amplia adesão a cada dia

27/abr/2017
FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO
Rua Francisco Cruz, 234 - 04117-091 - Vila Mariana - São Paulo - SP
(11) 5571-4299 - imprensa@fpabramo.org.br